Aqui está o que eu quero compartilhar com você sobre aumentar suas vendas ou encontrar novas formas de vender, mesmo em época de crise.

Aula #2 DE 7: O que você para você?

De: Cris Acosta
Para os Descobridores

 Você perdeu a Lição #1 de 7? [Se sim, confira aqui]

Olá,

Hoje seguimos adiante nas nossas reflexões, onde o meu principal objetivo é te fazer pensar.

A questão é construir uma vida melhor para você, logo, aqui não existe certo, errado ou fórmula mágica. O foco, ao longo dos dias, é construir algo que funcione para você e para o seu momento.

Porém, eu não posso continuar nossas aulas sem entrar em um assunto que eu vejo com que muitos pessoas estejam deixando diariamente dinheiro na mesa: o medo de mudança.

Talvez você até não tenha medo de mudar, mas volta e meia vem aquele friozinho na barriga de sair da zona de conforto.

Sabe aqueles momentos em que você acredita que não é bom o suficiente ou que não merece as conquistas que tem? Essa é a famosa síndrome do impostor.

Talvez você saiba, talvez não, mas a síndrome do impostor quando a gente está falando de vida pessoal se relaciona com o medos e crenças.

Seja o medo de fracassar e ver seus esforços indo pelo ralo, mesmo que faça parte do jogo. Ou o medo do sucesso e se isolar de coisas que gostava na vida antiga. Aliás, aprendemos que ter abundância na vida é errado e que só é humilde que não prospera.

Quantas vezes alguém falando de uma viagem linda ou que comprou uma roupa legal te incomodou?

No fundo, no fundo, muitas vezes, acreditamos que prosperidade não é boa. E tudo o que a gente quer nessa vida é ser bonzinho, não é mesmo?

Eis uma verdade que precisa ser dita: o medo de mudar está muito ligado à necessidade de se sentir seguro e aceito.

Se você está preocupado com aprovação, supere isso o quanto antes! Lembre-se que você seu bem estar vem em primeiro lugar.

Porém as pessoas bem sucedidas se importam com o medo e encontram maneiras de contorná-lo. Mesmo com medo, fazem o que precisa ser feito. Aprendem com o medo!

Quantas vezes você parou pra aprender como o que fez para ultrapassar um limite ou mesmo alguém que já tenha vivido o que você precisa saber? O que essa pessoa fez? O que falta você saber? 

Quando eu falo que esse momento de crise é um momento de voltar pra dentro, é justamente disso que eu estou falando. Precisamos sair do piloto automático, entende?

As pessoas mais bem-sucedidas que eu conheço usam o medo em seu favor e é claro, sabe onde querem chegar. Sabe por quê? Porque elas acreditam que podem!

Não existe objetivo mais ou menos. Se você não acreditar na sua meta, não vai funcionar. Se você não acreditar, ninguém mais vai!

Se você fizer seu objetivo corretamente, vai estar tão apaixonado que o motivo para agir será alto. 

Gosto de uma ferramenta chamada meta SMART. Claro, você está começando. E a boa notícia é que vai usar uma ferramenta maravilhosa para fazer seu objetivo, sua meta. E muito melhor do que você estava fazendo até hoje! Seu planejamento começa por ter um objetivo criado em cima da análise que fez na aula 1.

O QUE É SMART?

A meta SMART é uma ferramenta que auxilia na definição de metas – independentemente se estas metas servirão para uma determinada pessoa ou para uma empresa. O importante é entender que essa é uma importante ferramenta de Coaching que auxilia de maneira poderosa e objetiva a estabelecer suas metas.

É importante ressaltar que ao definir metas as pessoas precisam entender que elas devem ser extremamente diretas e objetivas. Isso é importante para que não haja espaço para suposições ou dúvidas.

Quer alguns exemplos?

1 – Uma pessoa que estabelece como meta: “ano que vem vou me atentar mais à minha saúde”

2 –  Uma pessoa que estabelece como meta: “semestre que vem vou implantar novas ideias na equipe de vendas”.

Percebe o quanto tudo isso é vago? Não há objetividade tampouco prazos para o cumprimento das metas. Para que as metas mencionadas acima consigam ser aplicadas como metas SMART, é fundamental que sejam reformuladas a fim de se tornarem mais precisas e diretas, pois da forma que estão elas podem ser consideradas como metas utópicas e dificilmente serão cumpridas.

 

COMO MONTAR UM OBJETIVO USANDO SMART?

Como foi mencionado anteriormente, as metas SMART servem tanto para metas pessoais quanto para metas corporativas. Para este artigo, o contexto será voltado para empresas.

Quando uma meta é traçada, fica claro para uma empresa que aquele é o estado ou o lugar que ela pretende alcançar. Mas é importante que os responsáveis por estabelecer as metas, entendam o que verdadeiramente é uma meta e o que não é uma meta.

Por exemplo: desejos não são metas. Outra confusão bastante comum é colocar tarefas como metas ou dizer que buscará e adquirirá mais conhecimentos para a empresa. Por isso, antes de estipular metas é importante que gestores, líderes, executivos entendam  que o conceito de metas vai muito além de tarefas e desejos.

De maneira sucinta e prática, metas são objetivos quantificados e devidamente especificados. Importante lembrar que metas são temporais e totalmente ligadas a prazos.

No caso de metas SMART, cada letra desta palavra possui um significado que consegue traduzir corretamente o que é e, principalmente, como deve ser uma meta para uma organização empresarial. Confira a seguir:

S – Corresponde ao termo specific, ou seja, uma meta deve ser específica naquilo que quer. Se o objetivo é aumentar vendas, o gestor deve ser prático e objetivo para definir que quer aumentar as vendas em 20, 30 ou 40% em um período de 10 meses, por exemplo. O importante é ser extremamente direto.

M – Atribui-se a measurable (mensurável). O que nos mostra que é necessário determinar um indicador tangível e com possibilidade de mensuração. Este indicador irá contribuir para a organização atingir a meta traçada. No caso do aumento nas vendas, o principal indicador seria o valor do faturamento durante os 10 meses em cima dos produtos e serviços.

A – Vem de achievable, que quer dizer atingível ou aquilo que é alcançável. Desejar obter resultados incríveis é o que todos querem, mas o gestor deve ter em mente que as metas devem estar em uma realidade possível. Vale lembrar que uma meta em vendas, por exemplo, leva tempo e dedicação. Alcançar uma evolução de 100% em cinco meses pode ser complicado para as equipes e também para a empresa. Portanto, verifique se as metas traçadas são realmente alcançáveis. Caso não sejam, veja quais metas podem ser estabelecidas seguindo o critério das metas SMART.

R – Corresponde a relevant, o que permite entender que as metas precisam ser relevantes para a organização. Não é interessante criar metas que não façam sentido para as equipes e que não vão gerar resultados positivos dentro da empresa.

T – Dentro do método SMART, o T vem de time. Pensando nisso, fica a ideia de que para toda meta é preciso determinar um tempo para que ela se cumpra. Estabelecer uma meta sem um prazo não faz sentido, além de que a mesma não será levada a sério da forma que deveria ser levada. Por esse motivo, sempre que definir uma meta, estabeleça um prazo. Um prazo que pode ser cumprido e que faça sentido para os envolvidos

ALGUM EXEMPLO PRA ME AJUDAR?

1 – Mudar de emprego ao concluir o curso de graduação em contabilidade até 2022.

2 – Eliminar 20Kg com ajuda profissional até dezembro de 2020.

3 – Aumentar 30% da minha renda fazendo trabalhos extras até junho de 2020.

4 – Iniciar uma jornada de autoconhecimento até dezembro de 2020, com o objetivo de me ajudar a controlar minha ansiedade e conviver melhor com minha família.

QUE EU FAÇO AGORA?

Papel e lápis. Leia com carinho e escreva uma frase para cada letra do SMART e construa o seu objetivo.

Passe a limpo e escreva com uma caneta grande e cole onde possa ler diariamente.

Grava um vídeo, posta nos stories e me marca. Vou te dar um presente.

Te vejo na aula 3, que será liberada amanhã, às 17h!