fbpx
Motivação

Ecos do Pensamento

Na minha adolescência encontrei um amigo. Um amigo daqueles que não esquecemos a vida toda. Quando a conversa recomeça, depois de 20 anos, e parece que foi interrompida só por 2 ou 3 minutos.

Eu mudei de cidade, de estado, e ele tinha vindo do interior para a capital. Ambos com 16 anos, cheios de sonhos e expectativas. Nos encontramos no ensino médio e por 2 anos fomos parceiros na música. Todos os dias nos encontrávamos para ouvir músicas e filosofar sobre como a vida era difícil. Eu e o Luis Aurélio gastávamos horas discutindo sobre como quem tem dinheiro abusava desta situação e de como não tínhamos oportunidades. Tínhamos uma sintonia muito boa, era um irmão escolhido.

Anos mais tarde, encontrei uma amiga que, como costumo dizer, foi inspiradora. Aquela pessoa que mesmo quando cometi erros sempre teve algo positivo a dizer. Nas ideias mais loucas me fez refletir sobre como e por que executar a ideia. No momento que pensei em mudar de carreira encontrei na Adriana o modelo do que gostaria de fazer. Foi ela que com seu trabalho me inspirou a mudar de carreira e seguir a linha da consultoria de empresas, mas com foco comportamental nas pessoas. Até hoje temos uma boa sintonia, leve, saudável.

Os dias na adolescência demoravam a passar. Uma depressão provocada com enfoque na escassez. Falta dinheiro, falta oportunidade, mas tinha de sobra tristeza e melancolia.

Entenda como o eco funciona como fator motivador

Muitos relacionamentos são baseados no eco dos pensamentos. Procuramos os iguais para encontrar eco nos pensamentos e em nossas ações. Nosso cérebro aumenta sua atividade neural quando acredita ter encontrado um igual.
O que se deve perguntar é que tipo de relacionamentos você tem para entender o eco que procura. Se você tem amigos negativos, provavelmente você é negativo. Se você tem um parceiro ou parceira que só te critica, penso que você precisa repensar esta relação.

Algumas pessoas podem estranhar e até rejeitar esta ideia. Vivem um casamento falido ou um relacionamento tempestuoso com alguém e não se afastam. Este comportamento faz eco a alguma de suas características. Quem faz o papel de vítima precisa de um algoz. Um homem submisso precisa da mulher mandona para justificar sua submissão, e apesar das reclamações vive esta relação doentia por anos.

Outro exemplo é um emprego ruim. Você já deve ter ouvido alguém reclamando do emprego ruim que possui, que ganha mal, que tem um chefe chato e grosseiro. Porém a pessoa não larga isso por nada neste mundo. Precisa do emprego para justificar sua falta de prazer no que faz. Melhor se submeter à pressão deste ambiente a enfrentar o medo do desconhecido.
Mais tarde falaremos das companhias e sua influência. Por enquanto pense no que você tem de eco à sua volta e saiba que se você quiser, pode mudar a qualquer momento, começando agora.

Sinta-se à vontade para compartilhar com os amigos.

Leave A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
1
Precisa de ajuda?
Olá!
Como se sente hoje?